24 de janeiro de 2012

Dablio - O Novo Sucesso do Sertanejo Universitario

O Brasil conheceu Dablio em 2005 quando, numa convincente interpretação de Zezé Di Camargo na fase adolescente, o ator arrancou lágrimas dos milhões de espectadores que foram conferir o filme 2 Filhos de Francisco, que contou a saga da dupla Zezé Di Camargo & Luciano. Naquele momento, fazendo um trabalho que já punha à prova seu dom musical, Dablio viveu seu primeiro momento de sucesso nacional. Mas sua história com a música já começara bem antes, aos 10 anos, idade em que começou a tocar violão. Agora essa história entra em novo capítulo com o lançamento, pela gravadora Universal Music, de seu primeiro disco, Dablio, gravado ao vivo no estúdio e produzido por Dudu Borges, nome recorrente nas melhores produções da vertente mais pop e jovial da música sertaneja.
Agora o Brasil já conhece Dablio também por conta do sucesso da música Se Quer a Verdade (Destino ou Sina), gravada em dueto com outro jovem astro pop, Michel Teló. Em rotação nas rádios e na internet desde maio, a música abre as portas do mercado fonográfico para Dablio após um período em que o artista exercitou sua veia dramática ao integrar o elenco de duas novelas da TV Record, Bicho do Mato (2006) e Chamas da Vida (2008). Contudo, para o público de Morrinhos, a cidade do interior de Goiás que viu Dablio Moreira nascer em 1988, o rapaz sempre foi mesmo da música. O exercício contínuo no toque do violão levou Dablio a participar de festivais estudantis da região. De início, ele era inscrito nesses festivais pelo pai, o fotógrafo Adesir, grande incentivador da carreira musical do filho. Depois, o próprio Dablio passou a ter a iniciativa de se inscrever nessas competições juvenis nas quais, não raro, abocanhava os primeiros lugares em vitórias que sinalizam seu dom para a música pop sertaneja.

Dos festivais para os palcos mais profissionais, o caminho foi natural para Dablio. Ao formar dupla sertaneja com o amigo Daniel, ele começou a se apresentar em bares e eventos. Até que o teste vitorioso para integrar o elenco do filme 2 Filhos de Francisco e o conseqüente ingresso no mundo das novelas de televisão abreviou o fim da dupla de forma pacífica em 2008. Mas Dablio sabia intimamente que seu caminho seria a música. E, mais tarde, ele mesmo tomou a decisão de se desvincular do trabalho como ator para se dedicar integralmente à carreira de cantor. E a primeira providência foi a gravação em 2010 de um CD-demo que servisse de cartão-de-visitas para Dablio. Foi este disco- teste – feito somente para fins promocionais e nunca editado de forma comercial – que chegou aos ouvidos de Sérgio Carvalho, da editora Universal Publishing, através do compositor Everton Matos, empresário de Dablio.
Ao trazer a obra de Dablio para a editora Universal Publishing, Carvalho fez a ponte com a diretoria da gravadora Universal Music, que logo percebeu o potencial popular da música de Dablio e resolveu contratá-lo.
Esse disco-demo foi o embrião do novo CD. Tanto que o produtor Dudu Borges resoveu regravar nada menos do que cinco músicas daquele disco embrionário. As eleitas foram Refém de mim (música que projetou Dablio no circuito goiano), Bancando a Louca, Vou Abrir o Jogo, Avesso a Compromisso e Me Leva Mais a Sério, que agora passa a se chamar Coca-Cola e Guaraná por sugestão do cantor Zezé Di Camargo, convidado da faixa. Sim, fazendo apropriado link com a explosão cinematográfica de Dablio, o disco de estreia junta a voz de Dablio às da dupla Zezé Di Camargo & Luciano nessa faixa que traduz o tom pop e alto astral do CD. “Minhas raízes são sertanejas, mas meu trabalho é atual, para cima”, conceitua Dablio.
De fato, faixas como Refém de mim e Bancando a Louca não deixam dúvidas de que Dablio está conectado com os sons ouvidos por sua geração. O que não impede que o disco transite eventualmente por outras trilhas. Se Por que Não Diz pra mim? (uma das três músicas compostas por Dablio que figuram no repertório do CD) é balada romântica, Só Pode Ser Amor é um batidão concebido para não deixar ninguém parado nos shows do artista. Se Brincadeira vira um arrocha (ritmo dançante de origem baiana, popular no Norte e Nordeste do Brasil) em determinado momento, O Que Eu Faço Agora remete ao universo do pop rock, enquanto O Dia Interim Bebim é um típico modão, daqueles que gitam rodeios e arrasta-pés pelo interior do Brasil.
Apesar da diversidade de ritmos, o tom do debut é mesmo pop, “para cima”, como enfatiza Dablio. Com duas faixas gravadas exclusivamente para promoção digital, Amor que a Gente Tem e Avesso a Compromisso, o primeiro disco do jovem artista goiano tem tudo para consolidar o nome de Dablio no gênero que ele abraçou por vocação. “Estou entregue à música”, resume o novo astro pop sertanejo.




NOVAS MÚSICAS
Ouça Abaixo, Algumas das novas Músicas do Dablio
AS BALADEIRAS, É NÓIS, MENTIRA BANAL, AMOR QUE A GENTE TEM E AVESSO AO COMPROMISSO (VERSÃO 2012)
 

Acompanhe o Dablio :
Site Oficial: www.dablio.art.br

LEIA TAMBÉM: